img:Bitcoin
Bitcoin - BTC
€ 61.110,24 1.17%
img:Ethereum
Ethereum - ETH
€ 3.134,10 -0.28%
img:Chiliz
Chiliz - CHZ
€ 0.573037632 5.38%
img:XRP
XRP - XRP
€ 0.743529860064 2.88%
img:Shiba Inu
Shiba Inu - SHIB
€ 166,00 4.73%
img:USD Coin
USD Coin - USDC
€ 0.065111753856 3.2%
img:Cardano
Cardano - ADA
€ 1,59 2.56%
img:ApeCoin
ApeCoin - APE
€ 0.925585536 1.36%
img:Solana
Solana - SOL
€ 0.3799704 1.05%
img:MANA (Decentraland)
MANA (Decentraland) - MANA
€ 0.295011326208 -2.47%
img:Bitcoin
Bitcoin - BTC
€ 61.110,24 1.17%
img:Ethereum
Ethereum - ETH
€ 3.134,10 -0.28%
img:Chiliz
Chiliz - CHZ
€ 0.573037632 5.38%
img:XRP
XRP - XRP
€ 0.743529860064 2.88%
img:Shiba Inu
Shiba Inu - SHIB
€ 166,00 4.73%
img:USD Coin
USD Coin - USDC
€ 0.065111753856 3.2%
img:Cardano
Cardano - ADA
€ 1,59 2.56%
img:ApeCoin
ApeCoin - APE
€ 0.925585536 1.36%
img:Solana
Solana - SOL
€ 0.3799704 1.05%
img:MANA (Decentraland)
MANA (Decentraland) - MANA
€ 0.295011326208 -2.47%
Luís Gomes
Luís Gomes
a- A+

A comunidade Cripto sofreu um forte revés na presente semana: nem mais nem menos assistimos à queda de uma das mais importantes StableCoins; refiro-me obviamente ao UST, a moeda estável indexada ao Dólar norte-americano (USD).

Para funcionar correctamente, a UST deveria estar sempre a cotar ao par, isto é, 1:1 com o USD, algo que deixou de acontecer na última Segunda-Feira, dia 9 de Maio de 2022, tal como podemos observar na Figura 1.

Na Quarta-Feira, dia 11 de Maio de 2022, o UST chegou a ser adquirido por apenas 0,3 USDs; o que significou tal preço? Quem investiu, por exemplo, no protocolo Anchor, o mais importante protocolo de poupança do blockchain, onde os investimentos têm que ser obrigatoriamente realizados em USTs, teria perdido 70% do seu investimento caso decidisse vender os seus USTs no momento em que ocorreu tal mínimo.

Existem essencialmente três tipos de StableCoins:

  • Suportadas numa moeda Fiat: a StableCoin é suportada pelo correspondente depósito de moeda Fiat numa instituição bancária; ou seja, se existem 1000 USDs em depósitos bancários são emitidos 1000 StableCoins; este é o caso do Tether (USDT) e do USD Coin (USDC). As vulnerabilidades destas StableCoins estão associadas às dúvidas sobre a existência efectiva dos depósitos bancários, seja porque no seu lugar existem títulos de dívida – obrigações ou papel comercial – de reduzida notação financeira, seja pela possibilidade do congelamento ou o confisco dos depósitos, em resultado de eventuais sanções associadas a conflitos geo-políticos;
  • Suportadas em Criptomoedas: a StableCoin é suportada por um activo digital de elevada liquidez e capitalização bolsista, como por exemplo o Ethereum (ETH) ou o Bitcoin (BTC); neste caso, se existem 1000 tokens deverão existir reservas, por exemplo, de Ethereum (ETH) correspondentes a 1000 USD; vamos supor que o ETH vale 2 mil USD no mercado; assim, deverá estar suportado por 0,5 ETHs. Por um lado, solucionam o risco inerente aos depósitos bancários, atendendo que são activos digitais fora do controlo de entidades centralizadas, por outro, uma eventual queda abrupta do valor de mercado do activo que a suporta – queda repentina de 40% ou 50% do ETH, por exemplo – obriga a um reforço repentino das reservas, o que gera sempre dúvidas se tal teve efectivamente lugar. O principal exemplo deste tipo StableCoin é o DAI.
  • A última, e a que iremos dar mais atenção, são as StableCoins algorítmicas, com é o caso do UST. Em primeiro lugar, não existe qualquer activo reserva que as suporta, seja Fiat ou activo digital. Como funcionam? A oferta de tokens em circulação é ajustada de acordo com a oferta e procura do mercado; este ajuste é realizado através de um algorítmico, por outras palavras, tudo é realizada de forma automática com base no código escrito do blockchain.

O UST, para além de ser uma StableCoin algorítmica, tinha uma importante particularidade: o principal token do blockchain Terra, a LUNA (LUNA), participava no seu algoritmo. A ideia por detrás deste mecanismo assenta na exploração das oportunidades de arbitragem resultantes dos desequilíbrios entre a oferta e a procura por UST. Vamos usar o seguinte exemplo:

  • Existem 1000 USTs em circulação e 1000 Lunas em circulação; a primeira, vale 1 USD no mercado, a segunda, vale 10 USD no mercado; assim, a capitalização bolsista da primeira é de 1000 USD e da segunda 10.000 USD;
  • Vamos supor que a cotação do UST está 10% acima da paridade, ou seja, o par UST/USD cota a 1,10 USD – necessito 1,10 USDs para adquirir um UST. Existe uma oportunidade de arbitragem para o algoritmo; como? Queimando 100 Lunas – que desaparecem -, diminuindo a quantidade em circulação de 1000 para 900, fazendo, ao mesmo tempo, subir o seu preço de 10 para 11,11 USD, mantendo a capitalização bolsista de 10.000 USD (900 × 11,11); ao mesmo tempo que se queimam Lunas, são emitidos 100 USTs para posterior venda, colocando pressão no preço até este regressar à paridade, ou seja, 1:1 com o USD; é como aumentar a oferta para provocar a queda de preço;
  • Vamos supor que a cotação do UST está 10% abaixo da paridade, ou seja, o par UST/USD cota a 0,90 USD – necessito de apenas 0,90 USDs para adquirir um UST. Existe uma oportunidade de arbitragem para o algoritmo; como? Emitindo 100 Lunas, aumentando desta forma a quantidade em circulação de 1000 para 1100 e fazendo descer o seu preço de 10 para 9,09 USD, valendo os mesmos 10.000 USD (1.100 × 0,9); seguidamente, compra-se 100 USTs por venda de Lunas no mercado, colocando pressão compradora no preço e fazendo-o subir à paridade com o USD, ou seja, 1:1 com o USD. Esses USTs, que foram adquiridos por contrapartida de Lunas, são seguidamente queimados, reduzindo a quantidade em circulação de 1000 para 900 USTs; é como aumentar a procura para provocar a subida do preço.

De forma simplista, este foi o funcionamento teórico do algoritmo da StableCoin UST. Importa ter em conta que existia uma debilidade relevante: (i) pode haver uma espiral de subida, e tudo funciona lindamente, (ii) ou uma espiral de morte, provocando a queda, ou mesmo o desaparecimento da Luna, como parece que aconteceu – vale agora menos de um cêntimo de USD.

O protocolo Anchor, um dos mais inovadores do mercado DeFi, oferecia retornos estáveis em torno de 20% ao ano, atraindo por esta razão uma enorme quantidade de aforradores que procuravam fugir à presente repressão financeira: taxa de juro 0% e inflação em dois dígitos.

Por esta razão, durante muito tempo estava a acontecer apenas o primeiro caso, em que uma forte procura de USTs estava a originar a sua subida e cotando acima da paridade, obrigando à queima de Lunas e aumentando o número de USTs em circulação.

Importa recordar que o protocolo Anchor chegou a ter mais de 15 mil milhões de USTs em depósitos, provocando uma enorme subida do preço da Luna, em virtude da sistemática “queima”, tendo chegado a cotar acima dos 100 USD. Tinha-se tornado o alvo perfeito para um ataque especulativo de enorme dimensão, através do accionamento da Espiral de Morte.

A situação agravou-se quando a Terraform Labs, liderada pelo sul-coreano Do Kwon, decidiu adquirir enormes quantidades de Bitcoin, anunciando-o a todo o mundo, por forma a assegurar a defesa da paridade do UST frente ao USD- segundo algumas notícias, teria mais de 2,5 mil milhões de USD que se revelaram insuficientes para salvar o UST. Foi como mostrar as cartas ao adversário, revelando-lhe a quantidade de munições disponíveis.

Segundo o CEO da Cardano, Charles Hoskinson, o ataque especulativo foi iniciado pelos fundos de Wall Street Blackrock e Citadel. Como o fizeram? Lançando o pânico nos depositantes do protocolo Anchor e abrindo enormes posições curtas – uma forma de obter lucros com a queda do preço -, tanto no Bitcoin como no UST.

Qual foi a sequência? Em primeiro lugar, solicitaram um empréstimo de 100 mil Bitcoins, na altura o equivalente a 3,6 mil milhões de USD (Bitcoin = 36 mil USD) – sabiam a quantidade de munições que necessitavam-; seguidamente, adquiriram cerca de 900 milhões de USTs pela venda de 25 mil Bitcoins. Aqui inicia-se o ataque. Começam a vender Bitcoins e USTs no mercado de forma agressiva, provocando a queda do primeiro para os 30 mil USDs e desviando o UST para cotações abaixo da paridade, ou seja, o UST/USD começa a descer de 1 para 0,9, por exemplo.

O pânico no protocolo Anchor inicia-se; começam a ocorrer vendas massivas de USTs no mercado por parte dos depositantes, acelerando ainda mais o desvio negativo do UST frente ao USD. A defesa do UST torna-se muito complicada, pois o mecanismo que indicámos anteriormente não é suficiente. A emissão de Lunas para venda no mercado por compra de USTs e posterior eliminação, ou seja, com o objectivo de queimar USTs, não é suficiente para as vendas que estão a ocorrer. Imaginemos que o algoritmo está programado para queimar 10 USTs por dia e chega ao mercado 100 USTs de uma só vez; isso torna impossível a queima de USTs, visando a diminuição da sua circulação e a subida do seu preço. Assim, começaram a circular no mercado uma enorme quantidade de USTs que não eram queimados, precisamente o objectivo dos especuladores, tornar incapaz o algoritmo.

Por outro lado, o intento de defender o UST através da venda de Bitcoins por compra de USTs por parte do Terraform Labs ainda acelerou mais a queda do Bitcoin, precisamente o desejado pelo ataque especulativo: lucrar com um curto no Bitcoin. Ainda foram ajudados pelos defensores da Luna e do UST neste processo, pois o seu poder de “fogo” era superior ao destes, atendendo que revelaram as cartas do jogo.

O destino da Luna estava traçado: o algoritmo não parou de emitir Lunas para as vender no mercado por compra de USTs, incrementando brutalmente a pressão vendedora. A Espiral de Morte tinha-se tornado uma realidade, tal como podemos observar na Figura 2. De mais de 80 USDs no dia 1 de Maio, a Luna cota agora em torno de 1 cêntimo de USD – a meio da sessão do dia 12 de Maio.

Como muitas vezes acontece, as hienas de serviço lá apareceram. A imprensa económica explica a queda da UST, uma StableCoins Algorítmica, pelo facto de estar suportada em “nada”; o seu valor era um “acto de fé” dos investidores. Até parece que as moedas fiat, como o Euro ou Dólar norte-americano, fossem suportadas por algo; o seu valor advém precisamente de um acto de fé no governo: “o governo diz que vale e tens de a aceitar”.

Ao fim de milénios de existência da humanidade, e já séculos de ciência económica, ainda ninguém meteu na cabeça que o valor de algo vem da mente humana, que ordena importância dos seus desejos, guiando os seus impulsos na descoberta do preço.

Ao funeral do UST também não faltou uma ex-banqueira central, Janet Yellen, dizendo que este acontecimento era a razão principal para se iniciar a regulação das StableCoins, pois podem constituir um perigo para a estabilidade do sistema financeiro. É irónico que uma StableCoin com uma capitalização bolsista de 17 mil milhões de Euros, menos de metade do valor de apenas uma empresa como o Twitter, possa ser uma ameaça à segurança do sistema financeiro!

O que é uma ameaça ao sistema financeiro foi a impressão de mais de 8 biliões de USD desde 2008 por parte do banco central norte-americano, de que Yellen foi responsável durante anos. Tudo isso está a elevar a taxa de inflação a níveis sem precedentes, acompanhado de uma repressão financeira dos aforradores nunca visto: Juros a 0% e inflação em dois dígitos. Isto sim é uma ameaça ao sistema financeiro.

É irónico que o pioneirismo e genialidade dos promotores do protocolo Anchor, um espaço de inovação financeira, sejam o bode expiatório da desgraça financeira que vivemos. Tenhamos isto em mente daqui em diante: o funeral da Luna foi um momento triste para a indústria Cripto; ninguém se devia regozijar com o seu destino.

Destaques Autor
img:Luís Gomes

Luís Gomes

Destaques Comentários